NOTA

As fotos de todas as postagens sumiram, sem qualquer explicação do Blogger. Fiz uma reclamação que não teve resposta, até o momento. Por isto, peço desculpas a todos pela falha do Blogger e espero que o Blogger resolva este problema rapidamente.

PESQUISA


WebNeste site

sábado, 7 de fevereiro de 2009

ENTENDA os aminoácidos.

Por que a maioria das pessoas, que vão a academia para ganhar músculos, conhece tão pouco sobre aminoácidos e proteínas, assim como, sua importância para a construção dos músculos? Você realmente precisa de aminoácidos?


Aminoácidos são os blocos construtores de proteínas e tecidos musculares. Também promovem a maior parte dos processos fisiológicos relacionados com energia, recuperação, humor, funções cerebrais, músculos, ganho de massa e perda de peso.

Existem 23 aminácidos e 9 deles são classificados como essenciais ou indispensáveis (AAI) que devem ser adquiridos através da alimentação. Os outros, são tidos como dispensáeis ou não essenciais (AAD), devido ao corpo ser capaz de sintetizá-los.

Quando comemos, não prestamos atenção no conteúdo e no balanço de aminoácidos, mas o conteúdo da comida determina a construção do corpo e da saúde. A importancia dos aminoácidos contidos na alimentação é importante para garantir o máximo crescimento. Também devemos levar em conta a um outro fator que é a quntidade de aminoácidos que estão sendo entregues aos tecidos quando eles precisam, o que nos leva a pensar na digestão, absorção e até biodisponibilidade.

O que é biodisponibilidade?
Comer alimentos proteicos, como carnes magras e produtos sem gorduras, ou consumir bebidas proteicas, são maneiras comuns de obtermos aminoácidos, mas também podemos obter aminoácidos dos vegetais e legumes.
A razão pela qual usamos suplementos é a biodisponibilidade de aminoácidos. Biodisponibilidade é a medida da eficiência da entrega e o quanto do que foi ingerido é usado pelo corpo. Há fatores que determinam a Biodisponibilidade dos aminoácidos. Um deles é a quantidade de gordura contida na fonte de proteínas e o espaço de tempo que levará para que os aminoácidos estejam disponíveis para serem usados pelo corpo.
O cozimento pode afetar os aminoácidos, alguns são mais ou menos sensíveis ao calor e cozinhá-los pode causar decomposição, em alguns casos. A natureza física do alimento, em particular, também é um fator. Se ele é sólido, liquido, pó ou mesmo tablete, e se para prepará-lo foi necessária a utilização de produtos quimicos, isto pode ter um efeito sobre os aminoácidos. A própria condição do nosso sistema digestivo pode ter influência na digestão dos aminoácidos.
Aminoácidos e musculação.
Exercícios, hormônios e nutrientes causam o aumento da musculatura, como ocorre com os BCAA´s Leucina, Isoleucina e Valina. O melhor momento para consumirmos aminoácidos é imediatamente após ao treino, quando os músculos estão, especialmente, receptivos aos nutrientes e o fluxo sanguineo nos músculos exercitados ainda está alto. A solução para otimizar a recuperação e o crescimento, após o treino, é uma alimentação composta de proteínas, carboidratos simples e alguns complexos. Este é o momento ideal para o consumo de proteínas de rápida digestão, tais como "whey protein".

Suplementação com aminoácidos.
A popularidade dos suplementos com aminoácidos tem aumentado muito. Bebidas prontas, para treinos ou recuperação, que contem proteínas hidrolisadas (pré-digeridas) e fórmilas com aminoácidos, podem ser encontradas nas academias. Tubos de aminoácidos em pó ou encapsulados estão sendo usados por um número crescente de praticantes de musculação. O lado positivo desses suplementos é que não requerem digestão, diferente da comida normal. O termo free-form (fórmula livre), muito utilizado, significa que são livres de ligações químicas com outras moléculas e, por isto, movem-se rapidamente pelo estômago, até os indestinos, onde são rapidamente absorvidos pela corrente sanguinea. Quando absorvidos, os aminoácidos são processados pelo fígado. O fígado não pode processar muito, ao mesmo tempo, então, uma dose de 3 à 4 gramas de aminoácidos será absorvida rapidamente e excederá a capacidade de processamento do fígado, resultando na entrada direta, dos aminoácidos, nos tecidos necessitados, tais como os tecidos musculares em recuperação de treinos.
Aminoácidos e energia
Existem muitas controvésias sobre as contrações musculares e o uso de substratos de energia, durante treinos de altíssima intensidae. Em treinamentos que exijam força, uma porção substancial da energia vem de fontes que não possuem carboidratos. Quando seus músculos se contraem, eles utilizam o estoque de adenosina trifosfato (ATP, uma substância vital para o processo de energia de todas as céluas) para os primeiros segundos. O componente usado para repor o estoque, imediatamente, é a creatina fosfato (CP). Esta é a causa da creatina ter se tornado tão popular para os praticantes de musculação. A creatina é feita por três aminoácidos: arginina, metionina e glicina. Para manter nossos níveis de CP e ATP altos, estes três aminoácidos devem ser mantidos em níveis altos, em nossa corrente sanguinea. Os aminoácidos em suplementos de creatina podem ser fornecidos por alimentos de nossa dieta, mas o processo de elevar estes aminoácidos consome muito tempo de digestão e será acompanhado de gorduras e carboidratos, os quais podem ser ou não desejados. Então, o uso de free-form aminoácidos, puros ou combinados com suplementos de creatina, são fontes de energia para força e resistência.
Aminoácidos e perda de peso

Na perda de peso, dois grandes processos devem ocorrer: 1-A mobilização e circulação das gorduras armazenadas, no corpo, devem ser aumentadas. 2-As gorduras devem ser transportadas e convertidas em energia na mitocondria (a casa de força das células). Diversos nutrientes podem ajudar no processo de conversão da gordura em energia, incluindo o aminoácido metionina, o qual em quantidades suficientes pode aumentar o transporte e metabolismo da gordura. Quando tentando manter nossas calorias totais baixas, durante dietas, suplementos aminoácidos, incluindo BCAA´s e glutamina, também podem auxiliar a manter baixo o volume de alimentos, mas ainda provendo suporte diretamente aos músculos, fígado e sistema imunológico que é crítico para otimizar a composição do corpo.
Aminoácidos e catabolismo

Nosso corpo tem a habilidade de enfraquecer nosso tecido muscular para utilizar como energia, durante exercícios pesados. Isto é parte do processo corporal chamado gluconeogenesis que consiste na produção ou geração de glucose de fontes sem carboidratos. Parte desta reação, que é importante para os praticantes de musculação, é conhecida como ciclo glucose - alanina, no qual os BCAA`S são despojados pelo tecido muscular e parte ocnvertida em aminoácido alanina, o qual é transportado para o fígado e convertido em glucose. Se consumirmos suplementos de BCAA`S, o corpo não terá que enfraquecer os tecidos musculares para ganhar energia extra. Estudos concluiram que o uso de BCAA`s (até 4g), durante e depois do treino, podem resultar em significante redução do enfraquecimento dos tecidos musculares, durante os treinos. O catabolismo pode causar encolhimento dos músculos e dores, além de lesões.
Aminoácidos e o efeito

Treinos de resistência geralmente estimulam, ao mesmo tempo, a sintese e a degradação de proteínas nas fíbras musculares exercitadas. O ambiente hormonal normal (e.g. insulina e niveis de hormonios do crescimento) no período seguinte a um treino de resistência, estimula o processo anabólico nas fibras musculares, enquanto inibem a degradação das proteínas. Modificações dietéticas que aumentam o tranporte de aminoácidos para os músculos, aumentam a disponibilidade de energia ou aumentam os hormônios anabólicos, devem aumentar os efeitos do treino, aumentando a taxa anabólica dos músculos e/ou reduzindo o catabolismo. Outro efeito pode ser a criação de um balanço positivo, para melhorar o crescimento muscular e a resistência.



Fonte: http://www.muscleandstrength.com/articles/the-importance-of-amino-acids.html

Um comentário:

  1. Matéria completa, obrigado pela dica , parabéns.

    ResponderExcluir

Olá, espero o seu comentário. Obrigado.

REGISTRO IBSN

IBSN: Internet Blog Serial Number 570-1025-1-57